Слова песни Duzz 2ALL — Não Paro! -2ALL

Здравствуйте пользователи ресурса TheSong RU - сегодня предлагаем Вашему вниманию текст песни Duzz 2ALL — Não Paro! -2ALL . Вся информация относительно прав собственности находятся у собственника песни, на данном ресурсе предоставлена информация исключительно в ознакомительных целях.

Mas não paro! não… não… não…
E eu não paro! Não! pois se eu parar, quem fará por mim?
Não paro! não… não… não…
E eu não paro! Não! Mano… eu vou até o fim!

O dia amanheceu e eu não levantei
Pois mais um dia amanheceu e eu não me deitei, ei

Eu tô doando corpo e alma nessa porra
Mas não quero brincar nessa gangorra até que eu morra

São 7 anos escrevendo, 5 anos trabalhando
Várias milhas investidas e ainda tenho a incerteza/
Futuro ainda causa medo, eu confesso sou humano
Pois estar sempre 100% requer bem mais frieza/

As vezes eu também fraquejo… Também me sinto lá em baixo
As vezes eu também tropeço… Sinto que não me encaixo
As vezes eu nem rezo… Contesto sua existência
Mas perdoe minhas fraquezas meus defeitos minha falta de paciência

Eu me sinto confuso, sem fuso… Dentro de um labirinto
Sei por onde entrei, sempre saio tão fácil… mas na real nem eu sei o que sinto

Talvez seja insegurança ou desconfiança que eu tenha em excesso desse plano
É que me atormenta o medo de não poder dar tudo que eu quero pras pessoas que eu mais amo, mano

Mas não paro! não… não… não…
E eu não paro! Não! pois se eu parar, quem fará por mim?
Não paro! não… não… não…
E eu não paro! Não! Mano… eu vou até o fim! (2x)

Amigos eu tinha cem…
Quando escolhi isso não sobrou quase ninguém/
Sei que os que sobraram é quem me faz bem
Mas perdi bem mais do que ganhei, isso é um problema também/

Isso nem é reclamação, só uma observação
Mais uma madrugada preso no meu quarto/
trocando minha vida por composição
Cada letra foda que eu escrevo mais eu me afasto/

afinal eu tô perdendo ou tô ganhando tempo?
Queria só um sinal pro meu investimento/
minha cabeça é um terremoto de 300 graus na escala Richter
As vezes não da pra conter o que tem aqui dentro/

As vezes quero explodir, as vezes quero escapar
As vezes quero esquecer tudo isso aqui/
foder e sumir/ me drogar e chapar

óh/

mais uma madrugada eu vou virar
O ditado já dizia eu aprendi a escutar
Que quem planta colhe, eu não vou parar
Custe o que custar eu continuo a plantar

Понравилась статья? Поделиться с друзьями:
Adblock detector